Voltar
FINAL DOS TEMPOS

PESTILÊNCIAS


    “E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes, e pestilências ...”. - Lucas 21:11

    Ao longo da História, as epidemias provocaram mais mortes do que todas as guerras. A descoberta dos antibióticos diminuiu esse risco até a chegada da Aids, que ainda desafia os remédios.

    Entre os séculos XIV e XVIII ocorreram nada menos que dez pandemias, ou seja, a doença se espalhou pelo mundo inteiro. Nos países industrializados, os problemas cardíacos e o câncer formam uma dupla campeã de causa de mortalidade, devido aos hábitos e, ironicamente, à longevidade conquistada pelo homem moderno.

    Um dos maiores especialistas em doenças emer- gentes, Tony McMichael, da Universidade Nacional da Austrália, fez as contas e mostrou que nos últimos 25 anos surgiram 35 doenças (entre elas Aids, febre do Ebola e Superpneumonia) diretamente ligadas à vida moderna. Trata-se de uma mistura explosiva em que a invasão de áreas silvestres combina-se a uma po- pulação mundial cada vez maior que viaja cada vez mais — sem falar em mudanças climáticas, pobreza galopante e aumento da produção de alimentos. McMichael não tem dúvida de que o mundo verá surgir dezenas de novas doenças infecciosas nas próximas décadas. Micróbios nocivos deixaram de ser apenas problema médico. São produtos diretos de um mundo mais sujo, desmatado e superpovoado.

    Para saber a respeito de cada sinal, Clique Aqui