Voltar
DOUTRINAS BÍBLICAS

SOTERIOLOGIA - A DOUTRINA DA SALVAÇÃO

1. A DOUTRINA DA ELEIÇÃO

    A. A Prova da Eleição.

        1. Da natureza. A seletividade é óbvia na atividade criadora de Deus por toda parte.
        2. Das Escrituras. Romanos 9, Efésios 1, Atos 13:48 e Romanos 8:27-30.

    B. O Significado da Eleição.

        A escolha pré-temporal e incondicional feita por Deus dos indivíduos que Ele haveria de salvar.

2. A MORTE DE CRISTO

    A. Os Efeitos da Morte de Cristo.

        1. Substituição.
            a. Significado. Cristo morreu no lugar dos pecadores.
            b. Termos envolvidos:
                b.1 - Anti é uma preposição grega que significa “em lugar de” - Mateus 20:28.
                b.1 - Huper é uma preposição grega que às vezes significa “em benefício de” e às vezes em lugar                         de” - Filemom 13; 2Coríntios 5:21 e 1Pedro 3:18.
            c. Resultados.
                c.1 - Os pecados são removidos pela substituição.
                c.2 - A justiça de Cristo é atribuída ao pecador que crê n´Ele.
        2. Redenção.
            a. Significado.
                a.1 - Pagar o preço do resgate - 2Pedro 2:1.
                a.2 - Retirar do mercado de escravos - Texto grego de Gálatas 3:13.
                a.3 - Efetuar plena libertação - Mateus 20:28.
            b. Benefícios.
                O preço do pecado foi plenamente pago e o pecador liberto de suas conseqüências.
        3. Reconciliação:
            a. Significado:
                O estado de alienação em que o homem se encontra em relação a Deus é alterado de modo que                 ele pode ser salvo - 2Coríntios 5:19.
            b. Causa da necessidade de reconciliação:
                A inimizade existente por causa do pecado - Romanos 5:10.
        4. Propiciação.
            a. Causa de nossa necessidade: A ira de Deus - Romanos 1:18.
            b. Significado: Deus ficou satisfeito com a morte de Cristo pelo pecado.
            c. Texto-chave: 1João 2:2.
            d. Meio: O sangue de Cristo - Romanos 3:25.
        5. Julgamento da natureza pecaminosa.
            a. Significado: A morte de Cristo tornou inoperante o poder dominador da natureza pecaminosa.
                Romanos 6:1-10.
            b. Resultados: Possibilidade de uma vida santa pelo poder dominador do Espírito.
        6. Fim da Lei Mosaica. - Romanos 10:4; Colossenses 2:14; 2Coríntios 3:7-11.
        7. Base para a purificação cotidiana do crente - 1João 1:7-9.
        8. Base para a remoção de pecados anteriores à cruz - Romanos 3:25.
        9. Base para o julgamento de Satanás e suas hostes - Colossenses 2:15; João 12:31.

    B. Tipos da Morte de Cristo.

        1. A oferta de Isaque - Gênesis 22.
        2. A páscoa - Êxodo 12.
        3. As ofertas levíticas - Levítico 1-5.
        4. A novilha vermelha - Números 19.
        5. O Dia da Expiação - Levítico 16.
        6. O Tabernáculo.

    C. Teorias sobre a Morte de Cristo.

        1. Resgate a Satanás.
            A morte de Cristo teria sido um resgate pago a Satanás pelo pecado do homem.
        2. Teoria da recapitulação.
            Cristo recapitulou em Si mesmo todos os estágios da vida humana e, por Sua vida, reverteu o curso
            imprimido por Adão. Sua obediência compensou a desobediência de Adão.
        3. Teoria da satisfação da honra.
            A morte de Cristo foi um pagamento para satisfazer a honra de Deus, manchada pelo pecado do             homem. Formulada por Anselmo de Cantuária
        4. Teoria da influência moral.
            A morte de Cristo manifestou o amor de Deus, e isto influencia o homem para o bem.
            Foi propagada por Abelardo.
        5. Teoria do exemplo.
            Cristo foi um mártir que nos serve de exemplo. Defendida por Fausto Socino.
        6. Teoria governamental.
            A morte de Cristo foi exigida para demonstrar o desprazer de Deus com o pecado.
            A estrutura do governo de Deus exigia a morte de Cristo.
            Defendida por Grotius, Dale, Cave, Miley.
        7. Teoria mística.
            Semelhante à teoria da influência moral, mas com tendências bem mais místicas.

    D. A Extensão da Morte de Cristo.

        A expiação realizada por Cristo foi limitada ou ilimitada?
        Cristo morreu apenas pelos eleitos ou por todos os homens?
        1. O significado de redenção, reconciliação e propiciação.
            a. A redenção estende-se a todos os homens no que diz respeito ao pagamento pelo preço do pecado
               2Pedro 2:1.
            b. Todo o mundo foi reconciliado para com Deus - 2Coríntios 5:19.
            c. A propiciação visava os pecados de todo o mundo, não apenas os dos eleitos - 1João 2:2.
        2. A relevância da oferta universal do evangelho.
            Será que uma expiação limitada não diminui indevidamente o impacto dos versículos que usam             expressões como “todo aquele” e “qualquer que” na apresentação do evangelho?
        3. O testemunho das Escrituras - 1Timóteo 4:10; 1João 2:2.
        4. A necessidade da fé.
            Cristo não é derrotado pelo fato de, apesar de ter morrido por todos os homens, apenas alguns             serem salvos, porque a fé pessoal é tão necessária para a salvação quanto a morte de Cristo.
        Resumo:
            A morte de Cristo é ilimitada em seu valor.
            Foi por todos os homens; é eficaz todavia, apenas para os eleitos.
            Só é aplicada em favor dos que crêem.

3. A OBRA DO ESPÍRITO SANTO

    A. A Necessidade do Ministério do Espírito.

        A depravação do homem - Romanos 3:10-18; 1Coríntios 2:14; 2Coríntios 4:3-4; Efésios 2:1-3.

    B. A Natureza do Ministério do Espírito.

        1. O Espírito convence - João 16:7-11. Veja Doutrina do Espírito Santo.
        2. O Espírito regenera - Tito 3:5.

4. AS BÊNÇÃOS DA SALVAÇÃO

    A. A Bênção da Aceitação.

        Esta bênção é expressa por termos como:

        1. Redimidos - Romanos 3:24.
        2. Reconciliados - 2Coríntios 5:19-21.
        3. Perdoados - Romanos 3:25.
        4. Libertos - Colossenses 1:13.
        5. Aceitos - Efésios 1:6.
        6. Justificados - Romanos 3:24.
        7. Glorificados - Romanos 8:30.

    B. A Bênção da Posição.

        A posição do crente é de:

        1. Cidadão do céu - Filipenses 3:20.
        2. Membro de um sacerdócio santo e real - 1Pedro 2:5, 9.
        3. Membro da família de Deus - Efésios 2:19.
        4. Adotado - Gálatas 4:5.
        5. Membro de uma nação de propriedade exclusiva de Deus - 1Pedro 2:9.

    C. A Bênção da Herança.

        O filho de Deus:

        1. É completo em Cristo - Colossenses 2:9-10
        2. Possui toda espécie de bênção espiritual - Efésios 1:3.
        3. É um herdeiro do céu - 1Pedro 1:4.

    D. A Bênção da Capacitação.

        A capacitação divina é dada ao crente porque:

        1. Ele está sob a graça - Romanos 6:14.
        2. Ele foi libertado da Lei - 2Coríntios 3:6-13.
        3. Ele é habitado pelo Espírito Santo - João 14:23; Gálatas 2:20; 1Coríntios 6:19.

5. A SEGURANÇA DO CRENTE

    A. A Questão.

        Pode um verdadeiro crente perder sua salvação devido a pecado, perda da fé ou qualquer outra razão?

    B. Doutrina Calvinista

        1. A Prova da Segurança.
            A doutrina da segurança eterna do crente baseia-se num conceito do que Deus faz quando salva             uma pessoa.
            a. Ele a ama até o fim - João 13:1.
            b. Ele Se propõe a preservá-la salva, a despeito de qualquer coisa - João 10:28-30.
            c. Ele tenciona nos apresentar irrepreensíveis perante Si - Judas 24.
            d. Seu Filho vive para sempre para interceder em favor de nossa salvação - Hebreus 7:25;                 1João 2:1.
            e. Seu Espírito nos colocou no Corpo de Cristo - 1Coríntios 12:13.
            f. Seu Espírito nos selou até o dia da redenção - Efésios 4:30.
            g. Sua Palavra garante que nada pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo
                Romanos 8:28-39.

    C. Doutrina Arminista

        1. O homem tem parte em sua salvação:
            a. Uma das condições para nos tornarmos filhos de Deus é “recebermos” a Jesus Cristo
                João 1:12
            b. Jesus diz que “devemos fazer” a vontade do Pai para entrar no reino dos céus
                Mateus 7:21
            c. Jesus diz que “nós ganhamos” a salvação pela nossa perseverança – Lucas 21:19
            d. Jesus dá a entender que no arrebatamento “devemos estar preparados” – Mateus 25:10
            e. Paulo exorta os crentes de Filipos a “efetuar” a salvação – Filipenses 2:12
            f. Paulo diz que talvez ainda não tenha alcançado, mas que “prossegue” para alcançar
                Filipenses 3:12-13

6. A CONDIÇÃO DA SALVAÇÃO

    A. Doutrina Calvinista

        1. A Salvação é pela Fé

            A salvação é condicionada exclusivamente na base da fé em Jesus Cristo.
            Quase 200 vezes a fé - ou formas do verbo crer - é apresentada como a única condição da salvação             em todo o Novo Testamento. - João 1:12; Atos 16:31
            Essa fé deve ser colocada em Cristo como Substituto e Salvador do pecado.
            Não é fácil confiar em alguém a quem nunca se viu no que tange ao assunto mais importante de             nossa vida, nosso destino eterno.
            Mas esta, e somente esta, é a condição, a maneira pela qual somos salvos.

    B. A salvação do homem depende de alguma condição?

        1. Para sermos regenerados, justificados, basta apenas crer, não é pelas obras.
            a. Por isso ninguém será justificado diante dele pelas obras da lei – Romanos 3:20
            b. O homem não é justificados pelas obras da lei – Gálatas 2:16
            c. O homem é justificado pela fé, sem as obras da lei – Romanos 3:28
            d. Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus – Romanos 5:1

        2. Para entrar na vida eterna alguns entendem que há certas condições:
            a. Os crentes “iníquos” serão apartados – Mateus 7:23
            b. Os crentes “insensatos” serão deixados para trás - Mateus 25:1-13
            c. Os crentes “inúteis” serão lançados nas trevas - Mateus 25:14-30
            d. Os crentes “injustos” serão lançados no fogo eterno - Mateus 25:31-46; Tiago 2:14-16